27/07/2013, Comentários: Comments Off

O intercâmbio feito em Wallington, Austrália em 2010 foi com certeza a melhor experiência que eu já fiz em toda minha vida. Durante um ano eu pude conhecer novas e completamente diferentes pessoas de todos os cantos do mundo, aprendi a me virar sozinho sem ter que recorrer aos meus pais para conseguir enfrentar uma dificuldade, aprendi a conviver com pessoas que me eram totalmente estranhas e se tornaram grandes amigos com certeza para uma vida inteira e aproveitei ao máximo toda chance que me aparecia desde voltar de ônibus para casa só para poder conversar mais com meus amigos até ser técnico de futebol para crianças de até 10 anos para o time local.

Fora as questões de aprendizagem com os outros que temos quando vamos morar fora num programa como este, existe um conhecimento sobre nós mesmos. Eu aprendi a extrapolar meus limites tanto intelectuais como até físicos. Isso faz com que nós cresçamos ainda mais para enfrentar esse mundo que está cada vez mais complicado nos dias de hoje. Colocando de lado a parte ‘’teórica’’ e pondo em pauta a ‘’prática’’, vou compartilhar meu exemplo com vocês. Antes de ir para Austrália eu queria ser oceanógrafo custasse o que custar, pois eu amo praias e o mar, até escolhi a Oceania para poder me aprofundar mais sobre o assunto, mas após saber que eu achava que sabia sobre oceanografia era totalmente diferente da real, eu não me via fazendo mais aquilo, pois era um estilo de vida que eu não viveria, ou seja, passando meses em alto mar fazendo pesquisas, ou estudando as marés etc. Então com ajuda de uma professora que me falou a seguinte frase: ‘’não confunda profissão com hobbie’’, e isso mudou totalmente minha cabeça. Hoje estou cursando Relações Internacionais na PUC, consegui outro intercambio acadêmico para China em agosto e posso curtir a praia nas férias.

Portanto, apesar do medo e ansiedade que criamos ao pensar em passar todo esse tempo fora, vale muito a pena! Não só no sentido acadêmico onde você vai ser fluente numa língua que não é a sua de origem, mas num sentido de crescimento pessoal que vai ser muito útil na vida de todos vocês e com certeza os melhores dias de suas vidas apesar das grandes barreiras que irão encontrar.

Gostaria de agradecer muito a minha mãe, que me  incentivou a fazer esse intercambio e sempre me apoio nas decisões que eu tomei, a Just por proporcionar todo uma estrutura para que tudo isso fosse realizado e a minha host family que me ajudou muito em tudo e fizeram de tudo para que esses 10 meses que eu passei la fosse o mais proveitoso possível.